Cartas para Bárbara: XII

eu tenho tanto medo, Bárbara.
medo de nos perdermos uma da outra. medo de ser tudo isso efêmero, medo de, se tudo acabar, nada restar de nós.
eu não quero viver sem a tua leveza, não quero deixar de ouvir tua voz, não imagino meus dias sem você, sabendo que de mim não lembra mais.
eu trocaria tudo, Bárbara, eu me esforçaria para sufocar tudo o que sinto, fosse esta a salvação de nós.
te quero amiga, mas não te quero perder.
te quero ver em outras camas, em outros romances, mas te quero perto.
Bárbara, se você for, quem vai dar vida à minha playlist?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cartas para Bárbara: XVII

Cartas para Bárbara: IV

Maria