sinestesia

sentir não me é facultado
eu simplesmente sinto
jamais lamentei por isso

sou dos cheiros
sou dos olhares
de tudo que toque

sou dos toques
dos mais suaves na pele
e mais sutis na alma
aos dedos fincados
o coração acelerado

sou da voz
sou dos arrepios
sou da pele
tudo me aguça

sou do gosto
e gosto de sentir
gosto dos sentidos
do tato
dos sons
eu só sei ser
sentindo

Débora Andrade
21-03-2015

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cartas para Bárbara: XX

Cartas para Bárbara: IV