eu não quero amor mudo

eu não quero
amor mudo
eu gosto
é de amor gritado
amor estampado
nas paredes
na testa
nos gestos
não gosto
de amor escondido
enclausurar o amor
é pecado
amor
em cárcere privado
é crime
inafiançável
amor em gavetas
deteriora
esquecido
cheio de morfo
amor
tem que pendurar
pela casa
tem que colorir
o mundo
este mundo
que precisa
reaprender
o amor
eu não quero
amor discreto
quero amor exposto
disposto
amor recíproco
amor corajoso
não quero
amor tímido
amor fugidio
amor que passa
se esgueirando
quero amor
de passo firme
amor que sabe que é
amor cheio de si
convicto
quero amor
quero amor

Débora Andrade
30/11/2016

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cartas para Bárbara: XVII

Cartas para Bárbara: IV

Maria